Home Dicas Empresarial Gestão de mudanças: 5 passos e 3 exemplos para se inspirar

Gestão de mudanças: 5 passos e 3 exemplos para se inspirar

por Vanessa San Jorge
gestão de mudanças

Toda mudança é um processo. Entender isso, logo de cara, fará com que a Gestão de Mudanças seja muito melhor e mais eficaz.

Isso porque ela estabelece uma estratégia para lidar com o lado humano do novo momento, que é naturalmente cheio de incertezas, pedras no caminho e, claro, uma montanha russa de emoções.

Apender a encarar a hora de mudar (e abraçar o novo) se torna uma tarefa menos difícil quando temos um plano e minimizamos as chances de erro.

É mais ou menos como traçar uma rota no Google Maps e ir avaliando o caminho até seu destino. Se houver um desvio obrigatório, basta recalcular.

Essa é a Gestão de Mudanças. Mas vamos esmiuçar melhor o assunto neste artigo, acompanhe.

O que é gestão de mudanças?

A Gestão de Mudanças é uma forma de lidar estrategicamente com a transformação de um estágio das coisas a outro. Isso é feito tentando gerar o mínimo de estresse e problemas possível, mas não sem causar impacto na forma como as atividades são realizadas.

Sem essa estratégia, seria como mudar de área drasticamente sem nenhuma preparação: você até conseguiria, mas não sem muito enrosco, interrupção, problemas e perdas financeiras. Para exemplificar, imagine um advogado que quer ser chef de cozinha; sem uma preparação, poderia se machucar, errar prazos e até desperdiçar ingredientes ($$$), mas no fim pode ser que dê certo.

Praticamente todas as empresas com mais de 20 anos tem encarado grandes mudanças no mercado trazidas pela tecnologia. E sem a Gestão de Mudanças, muitas delas perderiam espaço, recursos humanos e dinheiro. E mesmo as empresas com menos tempo tem sido pressionadas a mudar alguns aspectos esporadicamente, em razão dessa mesma tecnologia.

O fato é que a transformação digital mudou o hábito dos consumidores, seja no B2C ou no B2B, o que significa dizer, sem exageros, que sua empresa praticamente não existe se não estiver na internet, seja um site ou rede social.

E esse processo de se adequar do convencional ao digital foi acelerado pela pandemia de Covid-19, exigindo que muitas empresas relutantes finalmente cedessem e procurassem fazer a Gestão de Mudanças, do velho ao novo, do analógico para o digital, por necessidade de sobrevivência.

Por que é tão difícil mudar?

É comum, e até natural, ter medo do que é novo, especialmente se isso envolve ter que lidar com algo desconhecido, com alguma incerteza.

Mudar é sair da zona de conforto, é ter de aprender mais coisas, envolver-se com novidades e isso tudo significa, na prática, sentir emoções com as quais nem sempre saberemos lidar.

Mas entender que toda mudança é um processo, e não um evento que acontece de uma hora para outra, é o melhor caminho.

Uma Gestão de Mudanças que trabalha esse processo sabe que nesse momento acontecem problemas, falhas e fracassos que podem desestabilizar uma pessoa ou organização, mas possui ferramentas adequadas para disciplinar as emoções em busca do foco nos objetivos.

Os benefícios que a gestão de mudanças pode trazer

Além de crescimento pessoal e profissional, essa gestão permite compreender melhor como gerir mudanças no geral, ou seja, não apenas dentro de empresas, mas no seu lar, se necessário. 

Nesse sentido, destacamos como benefícios da Gestão de Mudanças as possibilidades de:

  • Identificar problemas e oportunidades nos processos e atividades da empresa;
  • Implementar programas de melhoria contínua;
  • Acrescentar inovações à cultura empresarial;
  • Melhorar o uso dos recursos financeiros e humanos, gerando lucratividade através da maior produtividade;
  • Melhorar o ambiente de trabalho, tornando-o mais seguro, mais diversificado e mais inclusivo;
  • Destacar-se da concorrência, ao implementar novidades que eles não tenham (explorar oportunidades).

Os passos estratégicos da gestão de mudanças

Antes de iniciar um processo de Gestão de Mudanças, é preciso compreender que todo o momento vai passar por três estágios:

  • Estágio atual: estado conhecido das coisas, a estrutura, atividades, ferramentas como são hoje.
  • Estágio de transição: estado imprevisível e desafiador, pois parece confuso e desorganizado, o que acarreta num aumento de emoções e incertezas.
  • Estágio futuro: estado onde se quer chegar, desconhecido, mas representa uma meta; pode mudar dependendo do que acontece na transição.

Após entender esse fato, podemos estabelecer 5 passos para a Gestão de Mudanças:

1) Perceber que precisa mudar

Aqui, a empresa percebe que está perdendo espaço no mercado, diminuindo indicadores de vendas ou outro sinal de que algo que vinha bem não demonstra o mesmo desempenho.

2) Diagnóstico e análise de riscos

Nesse passo, após identificar a necessidade de mudança, a empresa começa efetivamente a Gestão de Mudanças, analisando o mercado atual, as oportunidades, os riscos e calculando o aporte financeiro que a mudança sugere.

3) Planejar o processo de mudança

Conhecendo os riscos e as oportunidades, é hora de planejar a mudança: estabelecer metas, objetivos e entender os motivos de mudar são básicos aqui. Afinal, é preciso saber onde se quer chegar e também o porquê dessa viagem.

4) Engajar equipes e colaboradores

Toda empresa é feita de pessoas, e nenhuma Gestão de Mudanças será eficaz sem o envolvimento delas. Assim, invista na comunicação interna, no esclarecimento sobre o momento e, se necessário, desenvolva treinamentos para aqueles que necessitarem se readequar junto com a empresa.

5) Monitore resultados e faça ajustes

Com toda a estratégia traçada e as pessoas devidamente preparadas para a mudança, é hora de colocar a mão na massa e promover o novo momento. Durante esse passo, fique atento aos indicadores e aos resultados médios: se preciso, faça ajustes e mantenha-se firme – toda mudança é um processo.

3 casos de mudanças que transformaram negócios

Amazon

Em 1994, a Amazon se chamava “Cadabra” e vendia livros usados. De lá para cá, embarcou num processo de gestão de mudanças constante: todo ganho considerável era reinvestido em novos modelos de negócio ligados em parte com aqueles de sucesso.

Hoje, além de um imenso marketplace, encara mudanças no mercado de produção de conteúdo para entretenimento, ao mesmo tempo em que mantém contratos para manutenção de dados altamente sigilosos do governo estadunidense.

Magalu

As lojas do Magazine Luiza são o maior exemplo de transformação digital que temos no Brasil. As vendas convencionais das lojas físicas hoje são mínimas se comparadas às do seu marketplace, seja pelo site ou pelo app Magalu.

Além disso, a corporação é proativa nas redes sociais, acompanhando de forma constante suas mudanças, tendências e transformações, o que a mantém na liderança de vendas no país.

HBO

O canal de TV percebeu que o momento do mercado estava ficando desfavorável para a TV a cabo e embarcou numa gestão de mudanças que envolvia não apenas a produção de conteúdo, mas a forma como ele era vendido.

Assim a HBO passou a produzir mídia no formato streaming e sob demanda, confiando que a qualidade de seu produto daria conta das mudanças e seria um sucesso.

Apostar no novo e encarar o caminho se torna mais fácil quando temos uma Gestão de Mudanças adequada para planejar esse momento. Especialmente se a nova jornada inclui adaptar-se às novas tecnologias e soluções digitais para problemas convencionais. Se a sua mudança envolve recrutamento e seleção, a Reachr está pronta para ser a sua gestão.

Você pode gostar também de

Deixe um comentário